Droga é um problema social que não escolhe raça, idade ou condição social para atingir. Em um relatório do Escritório da Orgazinação das Nações Unidas (ONU) contra Drogas e Crime, divulgado no final do primeiro semestre de 2012, as notícias sobre o consumo de cocaína, principal matéria-prima do crack, não são boas.

Isso porque foi apontado um crescimento no número de usuários no Brasil. Os especialistas garantiram esse resultado, mas não puderam afirmar a exata porcentagem, já que o Brasil não realiza pesquisa para saber quantos usuários de drogas existem no país desde 2005, quando o Cebrid (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas) realizou um apontamento em 108 cidades brasileiras.

Por isso, essa conclusão veio através de dois fatores. Primeiro, pela quantidade de cocaína apreendida pela polícia entre 2004 e 2010 que foi três vezes maior e segundo, devido a preocupação do governo federal com o problema da dependência de drogas, destinando 4 bilhões de reais a um programa de combate ao crack e outros entorpecentes.

Em 2010, o psiquiatra Pablo Roig, durante o lançamento da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Crack, na Câmara dos Deputados, declarou que o número de usuários de crack no Brasil estava em torno de 1,2 milhão e a idade média para início do uso da droga era de 13 anos de idade. Essa estatística foi feita com base em dados do censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas).

Mesmo sem uma pesquisa atualizada e mais precisa, sabe-se que o grave problema das drogas precisa de soluções urgentes e para isso, não se pode ficar de braços cruzados.

Por essa razão, o fórum apoia esta campanha e entra na luta para vencer esta batalha.

A campanha abrange a realização de eventos e ações de prevenção às drogas, tais como palestras em escolas e comunidades, ginásios, universidades, empresas, parques, etc. Em todo o país foram mobilizadas milhões de pessoas, em sua maioria jovens, mostrando que é possível vencer os vícios, mas que a prevenção é o melhor remédio.